quinta-feira, 26 de julho de 2012

Índios mantém 3 funcionários reféns da Usina Belo Monte


 Três funcionários do consórcio Norte Energia, responsável pela usina hidrelétrica de Belo Monte, são mantidos reféns desde terça-feira por representantes indígenas na aldeia Muratu, no Pará. São dois engenheiros e um analista ambiental do grupo que foram até o local para explicar aos índios das etnias Juruna e Arara os impactos da obra e transposição do rio Xingu às comunidades afetadas.
Procurado, o consórcio não se manifestou até agora. As negociações para liberação dos funcionários está sob coordenação da Fundação Nacional do Índio (Funai). Dois servidores da Funai na coordenação regional foram para dentro do local para auxiliar a negociação.
No início da semana, o Ministério Público Federal no Pará pediu novamente a suspensão da obra por descumprimento de condicionantes socioambientais