terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Surpresa Dilma: Estudante fala _" Pare a obra Dilma"

 


BRASÍLIA - A presidente Dilma Rousseff participou, na manhã desta terça-feira, da entrega do Prêmio Jovem Cientista, que está em sua 25ª edição e teve como tema "Cidades Sustentáveis". Ao todo, 2.312 trabalhos foram inscritos - um crescimento de 7% em relação ao ano passado - e 12 alunos, instituições e professor foram agraciados. No total, foram oferecidos R$ 600 mil em prêmios, incluindo bolsas de pesquisas concedidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O Prêmio Jovem Cientista é fruto de uma parceria entre o CNPq, a Fundação Roberto Marinho, a Gerdau e a GE.
Dilma destacou que o prêmio tem como objetivo premiar a criatividade, o esforço, a dedicação e o estudo.
- O Prêmio Jovem Cientista é de fato um estímulo, à medida que realça os talentos, e esses talentos devem ser reconhecidos - discursou.
- Para um país como o Brasil, é crucial que nós valorizemos e coloquemos num nível de reconhecimento social e de governo a prática da ciência no nosso país - afirmou a presidente.
O presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho, disse que o tema do prêmio demonstra que o conceito de sustentabilidade vem sendo apropriado pelas instituições de ensino.
- Com todos os avanços feitos nos últimos anos, ainda temos muito o que fazer pelas cidades - declarou José Roberto.
Premiação tem protesto contra usina de Belo Monte
Durante a solenidade, Dilma teve de suportar um protesto solitário de uma das agraciadas contra as obras da usina de Belo Monte. Ao entregar o prêmio à aluna Ana Gabriela Person Ramos, da Escola Técnica Conselheiro Antônio Prado, de Campinas, primeiro lugar na categoria estudante do ensino médio, Dilma foi surpreendida e ficou contrariada com a manifestação da estudante.
Com duas faixas pintadas no rosto e com a frase "Xingu Vive" escrita no braço, Ana Gabriela pediu para Dilma parar as obras de Belo Monte. Como resposta, segundo contou depois, recebeu da presidente apenas um "ah, tá".


Sem comentários:

Enviar um comentário